quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Falando sozinha...

Aprendi a analisar meus comportamentos.
Realmente as vezes sou intolerante, mas acontece, ninguém daqui é perfeito.
Minhas caras e bocas me fazem rir quando alguém as copia tentando mostra-las a mim.
Meus olhos entregam todos os segredos que tenho a dizer, mesmo não dizendo uma palavra se quer.
Meus pensamentos as vezes (quase sempre) focaliza alguem que com certeza no momento não merecia a minha preocupação.
Minhas unhas roidas são sinonimos da minha ansiedade.
Meus carinhos (quando alguem os têm) são sempre sinceros, mesmo porque sou considerada uma pessoa fria.
Quando quero ser grossa eu realmente consigo.
Sei que não sei tudo, aprendi que preciso aprender.
Sou egoista quando se trata da minha tristeza.
Me mostro forte até o ventilador ser ligado e me derrubar no primeiro vento leve.
Minhas lágrimas quase sempre são derrubadas com dores e magoas.
Meus pés são os guiadores que procuram ainda o caminho desconhecido por mim.
A ausência de algumas pessoas me fazem pensar nelas constantementes, querendo as de volta.
Os melhores amigos pertencem a mim, com exclusividade.
As coisas mais simples que fiz foram as mais importantes e mais comentadas até hoje.
As reuniões de amigas hoje me arrancam otimas gargalhadas.
As brincadeiras e a minha criança ingenua mostra hoje que vivi cada momento, de acordo com a minha idade.
As minhas bochechas que quase fecham os meus olhos, é o esboço do meu sorriso irradiante.
Os meus bicos são sempre acompanhados de raiva, insastifação e nervosismo.
As dores na barriga traz consigo a curiosidade e a vontade de descobrir algo que chega a me deixar nervosa.
Sonhar com ele me faz acordar até de bom humor, o que é muito raro.
A faculdade me trouxe pessoas que jamais pensei em encontrar, e que hoje são insubstituiveis.
Familia igual não existe, nem em outras vidas.
Meu destino é traçado de acordo com as minhas atitudes.
A minha personalidade forte encomoda.
Não tenho tempo pra muita coisa, mesmo não tendo nada para se fazer.
Poutz, e o meu tempo? Meu tempo acabou! Fui
By Helen