segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Frustração

A lista está pronta. Os desejos e sonhos são escritos em folhas de seda que serão eternas. A escrita foi feita com canetas de fruta-cor e cheiros agradáveis que lembram as mais belas flores. As mãos delicadas aparentam ser de uma senhorita, letras garrafais. A lista está pronta. A lista continua pronta. Agora em papéis que sujos estão, lápis gastos escritos fortemente sobre a folha, porém o tempo irá fazer o favor de apagar. Agora, a mão castigada, a unha espremida que chega a ficar branca. A letra garranchada. A lista está pronta. Agora não sei. O que foi espremido? A unha ou os sonhos. O que está castigada? A mão ou os desejos não realizados. O que está gasto? O lápis ou a nossa vida. Se o que foi espremido foi os sonhos, o castigo foi os desejos não realizados e o que está gasto é a minha condição ou o lápis?! É, agora não sei. O trabalho que obtive esboça sempre a razão, a razão de dúvidas e incertezas. Pensando bem, não vale a pena.