quinta-feira, 27 de março de 2008

tcha, tcha, tcha.....

Sabe quando nada acontece? Sabe quando a fila não anda? Sabe quando você assiste a um filme inédito e parece estar diante de uma reprise barata? Sabe quando você veste uma roupa nova e sente que está num uniforme velho e cansado? Você passa a tarde inteira lendo um best seller num banco de praça até que alguém passa e avisa que o livro está de cabeça pra baixo. Você escuta a campainha, abre a porta e não há ninguém. Você vai à praia e a chuva cai somente sobre a sua cabeça. E no melhor restaurante da cidade, o garçom atende todas as mesas menos a sua. E você só queria um copo d'agua, um pouco de sol, uma visita inesperada, o Falcão na sessão da tarde ou um acontecimento qualquer que pudesse lhe servir como tábua de salvação.
[vergonha do pé ]

quarta-feira, 26 de março de 2008

Carpe Diem

Quem nao pegou no colo aquele seu irmãozinho pequeno, embala-lo até dormir! Ou ficar fazendo cosquinhas, falar como criança, mostrar a lingua, ensinar besteiras, a falar palavrão, a mostrar o dedo do meio, a irrita-lo para ver a carinha de bravo dele, ou entao aperto-lo milhões de vezes até a criança se irritar e abrir o maior berreiro.
Esse meu neném cresceu, virou o mais novo homem da casa, não tem mais graça fazer cosquinhas, porque se ele se irritar, ele me quebra ao meio, se falarmos como criança ele vai rir da nossa cara e pensar, como essa garota é boba, ou então ensina-los as coisas erradas, ele talvez possa nos dar uma aula. Mas tirando todos esses episódios passados, hoje podemos ter um irmão amigo, um homem que posso contar os meus segredos, escutar os deles e saber que mesmo a diferença de idade não seja tao pequena, podemos nos dar bem.
Acho que a fase da pentelhice já tenha passado (assim espero, irmão!).
Engraçado ele escutar a anos atrás todas as nossas histórias mirabolantes sobre os casinhos, choros, homens e afins, e pedir para que ele prometesse que jamais faria uma mulher sofrer, e que seria aquele tipo de homem que toda mulher pediu a Deus, com um manual feitinho por nós e ele ser aquele aluno bem aplicado e segui-lo direitinho. Pois é, sonhamos demais né, ele é como toda mulher pediu, um cafa de mão cheia, 'qual a mulher que não teve, ou curte um'?!
Fico abismada, de boca aberta, queixo caído com as histórias de um garoto de apenas 17 anos, até ontem era um pentelhinho chato, que não me deixava reunir-me com as amigas no quarto, onde queria escutar todas as conversas. Hoje ele faz parte delas, isso quando não é mais experiente que a gente.
Como o tempo passa, queria voltar essa época e poder te fazer dormir, coloca-lo no colo novamente, mas jamais abdicaria da sensação que hoje sinto, de ver o meu menino/homem crescer como estou vendo agora, do homem responsavel que está se tornando, da beleza interna e EXTERNA que tem (ele é o irmão mais GATO que já vi), daquele garotinho que colocava a primeira camiseta do mickey, piu-piu ou qualquer que fosse o bichinho, e hoje é mais perfeccionista e totalmente decidido no que vestir, no que usar e nas atitudes.
Criança da mana, cresça, com essa vontade de viver que você tem, com essa garra de vencer, como homem responsável que é e vai ser muito ainda. Eu te amo, cada pedacinho, cada fiozinho de cabelo até a ponta do dedão do pé, meu marrentinho mais lindo da família Viana.
Pode ter certeza que será o orgulho do papai, da mamãe e das irmãs.
Que hoje, você veja e sinta o quanto é amado e rodeado por pessoas maravilhosas que também enxergam todas essas qualidades que mencionei sobre ti. Que além disso, todos possam sentir e saber dar valor a sua amizade que é bem rara!
Se cuida meu amor, pro que precisar eu estarei do seu lado, SEMPRE! Te apoiando, te fazendo crescer, te venho caminhar e trilhando a sua vida que será de muito sucesso pois você merece e sei que irá alcançar!

Felicidades hoje e sempre da sua irmã, que te ama incondicionalmente!

sábado, 15 de março de 2008

Cada um, cada um s2

Foi bom te ver
Saber que você é feliz
Impossível te esquecer
Lembrar você
Parece um dom
Foi um lindo amor
Pena não sobreviver
Quando a vida me iluminou
A minha luz era você
A namoradeira no escuro da sala
Sonhando e beijando de segunda a sexta
No fim de semana de noite na Barra
Procurando vaga de noite na Barra
Agora é cada um, cada um
Foi um lindo amor
Pena não sobreviver
Quando a vida me iluminou
A minha luz era você
A namoradeira no escuro da sala
Sonhando e beijando de segunda a sexta
No fim de semana de noite na Barra
Procurando vaga de noite na Barra
Agora é cada um, cada um

terça-feira, 11 de março de 2008

Pisciana, NATA!

Quem as vezes não se sentiu triste, com vontade de chorar sem motivos ou não existir aquele dia, acho que em especial os piscianos irão me entender nessa parte. Somos sempre que queremos leais aos nossos ideiais. De vez em quando não temos que ter vergonha de sermos diferentes, e vocês amigos do mesmo signo sabem do que eu estou falando, das vezes que não somos incompreendidos ou até discriminado, mesmo porque sabemos que estamos acima de tudo isso.
Eu sei que a minha, SÓ minha individualidade é bem mais importante que todas essas coisas juntas e ter em mente que a coerência de que ser indivual e ser livre não é bom sempre, nem o tempo inteiro. Necessitamos de pessoas, apegos, carinhos, responsabilidades, de RAÍZES!


Quase sempre distraído, nós os piscianos devemos ter mais cuidado hoje com as palavras que vai usar. Às vezes, você diz coisas inesperadamente, sem refletir sobre as consequências que isto pode ter. Esteja então sempre ligado a esta questão, e não disperse quando tiver que ouvir o que o outro vai lhe dizer.
Há peixes de inúmeras formas, tamanhos e temperamentos. O signo de Peixes é representado por dois peixes que, embora interligados por uma linha, nadam em direções opostas - as possibilidades se multiplicam. A pessoa deste signo pode ser uma criatura paradoxal, contrastante, contraditória, variável e, por isso mesmo, fascinante. Se você gosta de olhar o mar e se embalar em suas variações e flutuações, maravilha, pois nunca vai se entediar. Mas saiba que tem que ficar com o kit completo: calmaria, maremoto, redemoinhos, marés, ressacas... Não exija, ou melhor, nem se desgaste querendo que um pisciano siga um roteiro pré-fixado ou que faça exatamente o que foi combinado, não o entedie com regrinhas.
Para agradar esse ser multifacetado, sensível e receptivo, não tenha medo de ser romântico: lugares bonitos, música suave, flores, incensos e um bom vinho sempre funcionam bem. Se você for do tipo inspirado, um poema, um cartão escrito por você podem resultar em efeitos especiais.

Cheios de fantasia, piscianos adoram cinema, melhor ainda se puderem fazer da vida um filme - sejam vocês dois os astros principais. Faça a cena, solte sua criatividade com o pisciano, ele vai adorar e embarcar na sua onda. Como a Água, o seu elemento, Peixes quer se dissolver, se misturar com tudo, fundir-se no Todo e viver eternamente em êxtase. E não estrague a noite falando sobre a alta do dólar.
Peixes está conectado aos princípios do universal, sua meta é a unidade com o divino, a transcendência. Para tanto, não respeita limites, nem os de sua própria matéria, muitas vezes entregando-se a excessos e transbordamentos. Sua idéia de universalidade se estende ao amor, pois está sempre amando alguém ou algo, sem medidas, claro. Sorte a sua se você caiu na rede.

Se você gosta de um ser de Peixes, saiba que ele é um amante do amor, portanto faça romance - faça do amor uma obra de arte. Namore muito, mande bilhetinhos dizendo que o ama, faça surpresas, crie situações especiais a cada encontro. O importante é o clima, a atmosfera de sonho. Não precisa luxo e ostentação, pois o que conta mesmo é a imaginação. Isso o pisciano tem de sobra, pode até emprestar pra você.

[TERRA]

segunda-feira, 10 de março de 2008

De novo, pra sempre!

Já não durmo direito, tenho sonhos ruins
Desde que você se foi
Acho que não tem jeito, é tudo tão igual
Desde que você se foi
Só queria me proteger e não lembrar do que passou
Não queria enlouquecer...

Tenho andado por ai querendo te ver passar
Pra ver se perco essa mania de contar os dias
Pro dia que a gente combinou de ser de novo pra sempre

Sentada num canto o telefone não toca
Acendo um cigarro, fico olhando pra porta
A hora não passa, a tv não tem graça
No peito um vazio, e na cama um lado frio
Não tem um dia só que eu não pense no que aconteceu, Mas como evitar?

Time off..

De novo, novamente, outra vez...Venho pedir "dois altos". E o motivo é o mesmo: tirar dos ombros a pressão de ter que escrever aqui, enquanto preparo algo mais urgente e essencial para minha vida acadêmica e profissional. Já que não posso suspender outras coisas, sobra o blog.Mas não deixem de aparecer, quem sabe eu volto sem avisar (como sempre)???

[Quer ler?! Eu deixo]

terça-feira, 4 de março de 2008

Título ao Blog

Depois de uma grande dúvida(quase certeza) de um amigo, vim aqui esclarecer o motivo do título do blog. Que isso tenha feito a cabeça de alguma pessoas pensarem, acredito que sim, mas por favor, não pensem que eu só escrevo/penso merda. (Olha a pretensão da garota, de achar que pensa e escreve algo de útil) rs. Agora vamos aos esclarecimentos:

"Em um dia de puro aborrecimento, esse mesmo blog, porém com o domínio diferente estava prestes a ser mudado, mas nada me vinha a cabeça, pensei, pensei e pensei, quando cheguei a seguinte conclusão que eu não escrevia porque achava que era boa nisso, e nem porque era tão importante assim, logo me veio na cabeça a palavra expelir, mas nada que fosse comparado com "DEFECAÇÃO". Também achei forte essa palavra, porém o meu blog ainda continua sendo de descarrego, tanto de palavras como de pensamentos, nisso criei a ligãção entre defecação mental. De um certo modo, é colocar para fora tudo que eu tenho vontade, em tudo que eu penso, não necessariamente deste lugar que vocês estão pensando. É expelir, limpar, retirar, evacuar a sua mente. Por isso o nome. Espero que tenham entendido. Se bem que depois deste post, talvez algumas pessoas pensem: - É ELA PENSA MERDA.
Mas não ligo também"

segunda-feira, 3 de março de 2008

Só, sozinha

Que o mundo se feche, aqui dentre essas quatro paredes, pelo menos no dia de hoje. Os telefonemas fiquem para outros dias ou talvez fora do gancho durante uma madrugada inteira. Que a TV fique desligada por 72 horas e você se esqueça do que gira ao seu redor, que papéis e canetas não queiram lhe dominar para escrever algo e você caia no edredom e fique ali por horas e horas olhando pro teto. Não dê ouvidos a pessoas que hoje te querem colocar para baixo, só viva para você. Pelo menos no dia de hoje. Que a sua cara mal-humorada não encomode ninguém e talvez nem a você mesmo, que a sala não esteja preenchida de pessoas para que seja necessário só fazer a 'social'. Que não precise tirar o pijama, que não precisa levantar da cama para nada. Que o controle remoto suma em meio as bagunças debaixo da cama, que o chocolate fique totalmente acessivel no báu, e mesmo que você não o queira, você irá come-lo, pois ele te olha com olhares pidões. Que você não tenha a minima vontade de sentar em uma cadeira dura e ter que responder milhares de e-mails no qual você não está nem um pouquinho interessada em ler. Pelo menos no dia de hoje. Que não me importe o meu cabelo despentiado, ou a cara sem maquiagem ou não levantar para escovar os dentes. Pelo menos no dia de hoje. Que a faculdade te dê uma folga e lhe deixe ficar em casa sem ter que sentar naquele ar congelante, que você não tenha que andar com sorrisinho e estar sempre bem, só por estar, para as outras pessoas. Pelo menos no dia de hoje....EU MERECIA UM DIA DESSES!

domingo, 2 de março de 2008

Torto Girl

Carinhosamente, recebi esse apelido por um cara da balada( se é que aquele lugar é uma), que sempre me via por lá.
Para não fugir do meu querido vulgo, resolvi não decepcionar os adeptos que andam por lá, e mais um sabado me encontrei por lá! Como todos os sabados, lá fomos para o postinho para fazer um esquentinha, não que eu beba demais, mas lá dentro não fica muito viavel andar para chegar até o bar, tirando o preço que também não é muito agradável.
Hoje, o cara da balada é amigo (de balada), é até engraçado, sabe aquele lugar que você vai e sempre encontra as mesmas pessoas, que dá beijo no garçom, beijo na mulherzinha da revista, do banheiro, do caixa e assim por diante. Tem pessoas que odeiam frequentar o mesmo lugar sempre, e eu digo que também sou uma delas, mas aquele lugar me sinto bem. Uma amiga disse que é aconchegante, rimos muito, pois de aconchegante não tem nadinha, alias é o lugar mais cheio, mais apertado, e calor em qualquer que seja a estação do ano, porém se mudasse o lugar, perderia a graça. (gostamos de calor humano) rs
Numa conversa em pleno Toninho as 6:00 da tarde, definiões o torto assim:
-É bom, não é ruim;
É que nem cerveja, a gente não gosta, não pode, mas não deixa de beber;
Tá sempre chata, mas também legal;
As músicas são legais e também são chatas.

E depois de muito tempo de gargalhada, todos se calaram.
Acho que quem cala consente. Enfim, jamais abandonaremos o tortinho aos sabados!
Isso é FATO!