quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Fugindo de mim

Uns puxões de orelha as vezes nos faz acordar e ver quem realmente somos, mesmo não precisando da opinião de ninguém pra isso. Desculpem amigos, mas os carinhos na minha cabeça, e o "ah vai passar", eu estou dispensando. Queria mesmo alguém, e tive, que me pegasse pelos braços me olhasse nos olhos como se fosse me engolir, no bom sentido, e me sacudisse até estalar as minhas costas, estágio esse, de elo máximo onde despenco e fico meio anestesiada, pra quem não sabe, odeio massagem e estalos, mas isso não vem ao caso agora.

Na verdade, o que fez pensar muito sobre o sermão que recebi foi justamente sobre as minhas reações e manifestações diante das circustâncias que andam me ocorrendo.
Parei, pensei.... É verdade, estou mentindo pra mim mesma, ou quero uma coisa, ou não quero, que putaria essa, de falar pra Deus e o mundo que desisti de algo, que vou deixar de fazer, de gostar, de correr atrás e aceitar a situação, e depois disso, simplesmente querer sumir, achar que é a coisa mais certinha de se fazer, e fica ai mal por causa das MINHAS próprias atitudes, MINHAS, só MINHAS, eu disse minhas atitudes. Foi nesse período de lutar/desistir que fui questionada sobre a minha forma de lutar. Será que a reação que estava tendo era a correta, estava coagindo a mim mesma, fazendo crer, que o máximo que poderia, já tinha sido feito. E depois de muita conversa, vi que realmente nada, nadinha fiz para tentar reverter a situação.
Dizia ter tentado de tudo, o que na verdade era o que eu achava que tinha feito, mas simplesmente dizer não é o bastante.

A maioria das pessoas constumam desistir de alguém quando ela deu alguma mancada, ou quando pisou feio na bola. Desistir de alguém que nos faz bem nao é o caso né? É muito mais díficil colocar na cabeça que temos que esquecer-lo só porque ela não querer nada com você, achar que ela não tem porque gostar de você, ou estar afim por estar. Aceitar simplesmente que alguém não nos quer e ficar culpando-o é bem mais fácil, assim temos alguém para culpar, alguém para jogar todinha a culpa, e achar que a forma que agimos é a mais correta. Sempre achei, e ainda acho, que a melhor forma de pensar e agir é a forma que levo e encaro as coisas, o meu modo de ser, uma mesmice que só. Só que acordar o culpando também é legal, será que ele mesmo era culpa de tudo, ou sou eu a culpada? É....tsc tsc...

Nenhum momento da minha vida, não só neste caso, mas nenhum, tentei convencer alguém a aceitar algo, encarei as coisas com o resultados delas, achando que tudo estava certo como estava, se deu errado é porque tinha que dar, se alguém não falasse mais comigo, era a opinião dela, encarei, e aceitei, simples assim. Só que hoje to pensando, será que é o certo? Desistir sem tentar? Não estou dizendo que sou fraca, ou que desisto das coisas, aceito, SÓ aceito. Só que momento algum me questionei em relação a isso, até ontem.

A porra da vida é uma conquista, ele disse. Tudo é conquista, tá, isso eu sabia. Ele disse, os relacionamentos também são. Quando você pensou em conquista-lo em Helen? Pois é, e lá se vem mais questionamentos sobre as minhas atitudes, essas que na verdade nunca foram de certo atitudes, porque simplesmente não fazia merda nenhuma. Voltando ao ponto de achar que dizer não é tudo, nada mais fácil do que dizer:

-Ai fulano, estou afim de você, ti quiero. Mas se você não quiser, legal. Siga a sua vida que eu sigo a minha. E pronto.

A presunção e o medo me assusta as vezes, talvez por isso, neste caso, eu não reagi, aceitei, como todas as vezes, a reação alheia. Estou nessa situação porque assimilei que perdi, admiti, mas o que? Eu nem tinha feito nada. Só disse, só falei. Foi quando surgiu mais um questionamento, e uma revolta por parte do meu amigo. rs Meu comentário tinha sido, mas eu não admiti que perdi, só sei a hora exata de me retirar. Essa foi a hora da sacudida, logo em seguida veio um, ACORDA HELEN.

Acordar, eu não acordei, mas um susto, e que susto, eu tomei viu. Cade a luta dona Helenzinha, nada nessa vida é muito fácil, muito menos a paixão (será que estou apaixonada). Temos que lutar pelas coisas que queremos, ou então ser um saco de esperma de um monte de cara nada haver. Biichooooooooooooo, essa frase, ou essa conversa me chocou demais, eu estava já sem o que falar, só escutando, quietinha e com aquela cara de cachorro sem dono, ou o gato do filme shrek, sou péssima de filme infantil. rs

É tudo tão verdade, todo esse tempo, de lá pra cá, ando triste, desanimada, decepcionada por não ter alguém e nem penso num plano para te-lo, achava que o plano era, falei que sou afim e tá bom, na verdade, ao meu ver, estava ótimo, já tinha feito demais mesmo. Mas como o individuo vai saber quem sou, o que tenho mais que todas as outras garotas, ele jamais ficará comigo porque gosto dele, isso não é conveniente, não é favorável, gostar não é tudo, estava fácil demais me acomodar nesse resultado, e como todos passavam a mão na minha cabeça, eu achava que estava certa, afinal, é bem mais fácil aceitar do que expor o que estou sentindo, ou tentar mudar as coisas, não forçar a barra, mas faze-lo decidir depois de reconhecer realmente quem sou, o que quer.

Por mais que exista, se que é que existe, atração e afinidades, é preciso muito mais do que "sou afim, e ai decide o que quer logo", e o logo é verdade, porque eu sou impaciente pra cacete. E mais uma vez ele tinha razão, isso não funcionaria comigo, eu queria mais, muito mais de alguém pra poder sentir ou ter algo. Mudar de atitude até pode ser uma opção, mesmo que no final das contas ele diga que não quer mesmo, pelo menos terei certeza, e a minha atitude mudará, e com certeza a minha perspectiva também. Mesmo depois de muitas indagações ainda me sobram, ou faltam milhares de dúvidas, deve ser porque nunca me dispus a ter, ou querer, alguém dessa forma. Assim quando pensar em algo do tipo que estiver fazendo mal, colocaria a culpa em mim, toda a responsa pra mim, depois que assumir isso, eu me sinta melhor e tome alguma atitude.

Enfim, estou pensando em render-se menos, e dispor mais. Acomodação sempre me irritou, até eu ver o quanto eu era acomodada. Hunf ¬¬

Fabio lindo s2