quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Medo

Diante das minhas lágrimas, tenho medo.. muito medo.. d´eu ter fechado as portas do amor pra mim! Porque ninguém mais carrega as chaves.. se eu vê-las fechadas, saberei quem fechou!
Tenho medo de machucar..
Tenho medo de não..
Tenho medo do sim..
Dói,
E sei que vai passar.
Mas dói agora, e agora, eu sou!
Tenho medo de viver em fortalezas que construi, na armadura que confeccionei
.. por medo!
Quero deixar o caminho, abandonar a procura! Deixar de ir, que apenas venha!
Quero abandonar, mas que não me abandonem! Dentro de mim, minha grandeza e pequenez andam juntas..
Que a paz venha abrandar a nossa alma, os nossos corações
E o porvir venha me confirmar aquilo que eu sempre soube, mas que agora, esqueci!
De que tudo vai dar certo, porque na verdade, já deu!


(Guilherme C. Antunes)